top of page

Justiça autoriza busca e apreensão de computadores na Americanas para apurar fraude


Tribunal acata pedido do Bradesco, que lidera ofensiva de bancos contra acionistas de referência da varejista; OUTRO LADO: trio de bilionários afirma desconhecimento de falhas

BRASÍLIA

A Justiça de São Paulo acatou o pedido do Bradesco e autorizou perícia na Americanas como forma de obtenção de provas para que o banco consiga atestar se houve fraude na gestão da gigante do varejo, que entrou em recuperação judicial com uma dívida de R$ 43 bilhões. Cabe recurso da decisão.

 

Na decisão proferida nesta quinta (26), a juíza Andréa Galhardo Palma, da 2a Vara Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, nomeia a Ernest & Young para acompanhar a diligência. A advogada Patrícia Punder fará a perícia investigativa.

 

A equipe poderá fazer busca e apreensão nos computadores da Americanas para obtenção de todas as caixas de email institucional dos diretores, integrantes do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria, dos funcionários da área de contabilidade e de finanças —tanto dos atuais quanto daqueles que ocuparam esses cargos nos últimos dez anos.

 

Fac-símile (parcial) de artigo da Folha de S.Paulo, de 26/jan/23, com menção à advogada Patricia Punder.

Comentarios


bottom of page